• Nice work
  • Blogger widget
  • Aditya Subawa
ÚLTIMAS POSTAGENS

21 de novembro de 2014

ESPECIAL DA SEMANA - RICHARD MARX

AUTOGRAFO MUSICAL

NESTE SÁBADO E DOMINGO A RADIO EXPRESSO MUSIC APRESENTA RICHARD MARX UM DOS CANTORES ROMÂNTICOS DA MUSICA INTERNACIONAL

Richard Noel Marx (Chicago, Illinois, 16 de setembro de 1963) é um cantor e compositor pop muito famoso nos anos 1980 com a canção "Right Here Waiting".

BIOGRAFIA

Marx é o único filho de Ruth, uma ex-cantora, e Dick Marx, um músico de jazz e fundador de uma empresa de jingles de sucesso na década de 1960.
Antes do primeiro álbum, Richard Marx cantou em comerciais e foi um vocalista de apoio de Lionel Richie. Aprendeu as habilidades comerciais que lhe fizeram uma estrela do rádio nos anos oitenta. Marx se deu bem no lançamento de seu primeiro trabalho em 1987. Não pode se deixar de falar de suas qualidades musicais, sendo um grande guitarrista, compositor, pianista e produtor. O primeiro hit foi Don't Mean Nothing, mas o forte mesmo são as baladas, como Right Here Waiting que o tornaram conhecido. Richard Marx de 1987 e Repeat Offender de 1989 foram os dois primeiros trabalhos mais importantes do início de sua carreira. Right Here Waiting é a sua mais conhecida música.

Now and Forever foi o maior hit do disco Paid Vacation de 1994, mas não teve tanto sucesso como os anteriores, e assim Marx entrou em um período de exclusão, voltando em 1997 com Flesh & Bone. Depois daquele ano, Richard Marx produziu um CD com os maiores sucessos, ao mesmo tempo em que produziu At The Beginning, um dueto com Donna Lewis que se tornou tema do filme Anastásia.
Não apenas as grandes baladas dele estão incluídas no álbum Greatest Hits, mas também há músicas mais movimentadas como Should've Known Better e Satisfied, além de outras viagens líricas - Don't Mean Nothing, Take This Heart e Hazard.

Em 1999, Richard Marx começou a trabalhar em seu próprio estúdio, enquanto isso já escrevia novas canções para o sexto álbum, além de ter tempo para se dedicar a instituições de caridade que ajudam pessoas com problemas, ou mesmo institutos de tratamento de doenças como a fibrose cística, e ainda uma lista longa de causas humanitária  O trabalho de Richard com outros artistas a partir de 1999 inclui a produção de músicas para Laura Pausini e Sarah Brightman. Mas ele também produziu If You Ever Leave Me para Barbra Streisand e Vince Gill. Produziu também This I Promise You para o 'N Sync, Still Holding Out For You para as garotas do grupo country SHEDAISY.


Em 2000, Marx co-escreveu e produziu canções como Angel On My Shoulder para Natalie Cole e To Where You Are para a ópera do cantor Josh Groban. Seu trabalho com Kenny Rogers.  incluiu duas canções, Crazy Me e I Do It For Your Love. Por outro lado, Richard Marx escrevia as canções para o sexto álbum de estúdio. Days in Avalon foi lançado em 2000. Depois disso, escreveu e produziu canções com Michael Bolton para o álbum Only a Woman Like You de 2001, e escreveu quatro canções com Kenny Loggins. No Japão, lançou seu álbum Days in Avalon em setembro de 2002. Richard Marx ganhou um Grammy em 2004 para a canção Dance With My Father, que ele escreveu com Luther Vandross. No mesmo ano, lançou o álbum My Own Best Enemy, seu trabalho mais recente com 12 canções novas. Richard Marx escreveu todas as músicas, mas apenas com exceção de uma canção escrita por Fee Waybill. De acordo com Richard Marx, este álbum é um retorno as guitarras de base e ao rock iguais ao início de sua carreira, nos quais foi influenciado durante os anos pela R&B music e pela música country.

Quando o músico aspirador tinha 17 anos, uma fita com algumas de suas canções chegou nas mãos de Lionel Richie, que o encorajou a seguir uma carreira musical, ajudando-o a se mudar para Los Angeles. Depois de se formar na escola secundária, tornou-se backing-vocal dos The Commodores e também de Madonna , a partir dali, não parou mais. Examinando os últimos anos, Marx diz que ele desfruta a sua vida nova e que não lamentou não estar mais em evidência: - Eu não parei de cantar. Eu não parei de viajar. Eu não perdi nada disso. Eu realmente me sentia bem. Estive oito ou nove anos onde não falhamos e isso é muito ruim, pois eu pensei que ia ser sempre assim desde quando comecei.- Não era como eu sentisse alguma amargura ou “O que vou eu fazer agora????”- eu me reinventei imediatamente como compositor e produtor para trabalhar com outras pessoas. E eu ainda penso que isso é meu futuro. Eu ainda penso que isso é onde minha carreira de 30 ano vai chegar.
- Eu fiz muito mais música nos últimos sete anos do que como um artista, pois estou saltando de um projeto a outro e a outro, e não me limito a fazer um álbum sempre a cada dois anos. Assim, eu escrevi e gravei estas canções durante os últimos sete anos. Não só consegui trabalhar com rock and roll, country, jazz, mas também com vários artistas e tipos diferentes de gravações.

 E ainda assim consegui levar minhas crianças a escola todas as manhãs e tomar café da manhã com minha esposa, quase diariamente, e voltava para casa para o jantar, quase diariamente. Eu realmente tenho uma vida normal. Celebrando um Grammy numa pizzaria com a família pode não ter sido a primeira escolha para Marx quando foi indicado pela primeira vez em 1988, mas é aparente que ele tem uma perspectiva diferente das coisas hoje em dia. Isso se mostra nas suas letras para este novo álbum que soa mais confessional do que alguns dos trabalhos anteriores.

                                                                                                Há vinte anos Richard Marx é casado com a atriz Cynthia Rhodes. O casal tem 3 filhos: Brandon (nascido em 1990), Lucas (nascido em 1992), e Jesse (nascido em 1994). Eles residem em Lake Bluff, Illinois.
DISCOGRAFIA
Álbuns

Richard Marx (1987)
Repeat Offender (1989)
Rush Street (1991)
Paid Vacation (1993)
Flesh and Bone (1997)
Days in Avalon (2000)
My Own Best Enemy (2004)
Duo (Acoustic, with Matt Scannel) (2008)
Sundown (2008)
Emotional Remains (2008)
Stories to Tell (2010)
Inside My Head (2012)
Beautiful Goodbye (2014)
Compilações

Don't Mean Nothing (UK CDM) (1988)
Children of the Night (US 12'' Single) (1990)
Hazard (UK CDS) (1991)
Keep Coming Back (UK CDS) (1991)
Silent Scream (UK CDS#1) (1994)
The Way She Loves Me (UK CDS#1) (1994)
Children of the Night (US 12'' Single) (1994)
Hazard (UK CDS) (1994)
Greatest Hits (Japan) (1997)
Ballads (Taiwanese 2CD Edition) (2000)

É NESTE SÁBADO E DOMINGO NO AUTOGRAFO MUSICAL , ESTE ÍCONE DOS ANOS 80, RICHARD MARX , AS 18HS DA TARDE NA EXPRESSO MUSIC.


Fonte Pesquisa

Wikipédia (http://en.wikipedia.org/wiki/Richard_Marx)
Site Oficial : http://richardmarx.com/

DESDE JÁ QUERO AGRADECER AOS COLABORADORES , ASSIM COMO WIKIPÉDIA QUE FORNECEU A PERFORMANCE DE RICHARD MARX PARA TODOS SOS SEUS FÃS QUE NESTE SABADO E DOMINGO TEM SEUS SUCESSOS EM UM GRANDE ESPECIAL DE SUA CARREIRA. 

QUERO FAZER O CONVITE PARA QUEM DESEJA OUVIR AS MELHORES MUSICAS DE RICHARD MARX DAS 18HS AS 20HS DA NOITE 

SEMANA QUE VEM TEM MAIS , UM SUPER ASTRO UMA GRANDE ESTRELA.

CONTINUE AQUI NA EXPRESSO MUSIC - TOCANDO TUDO DE BOM PRA VOCE.


Continue lendo

15 de novembro de 2014

ESPECIAL DA SEMANA - ADRIANA CALCANHOTTO

AUTOGRAFO MUSICAL

NESTE SABADO E  DOMINGO TEMOS MAIS UMA GRANDE TALENTOSA DA MUSICA POPULAR BRASILEIRA (MPB) A CANTORA ADRIANA CALCANHOTTO.
Adriana da Cunha Calcanhotto (Porto Alegre, 3 de outubro de 1965), mais conhecida por Adriana Calcanhotto ou Adriana Partimpim, é uma cantora e compositora brasileira.

Recentemente ampliou sua atuação em um álbum para crianças, o Adriana Partimpim (2004), com o qual ganhou o prêmio Grammy latino de melhor álbum infantil.

As suas composições abordam estilos variados: samba, bossa nova, pop e baladas. Dentre as características de repertório, observa-se a regravação de antigos sucessos da MPB e arranjos diferenciados.

Biografia

Infância e família

É filha de Carlos Calcanhoto, baterista de jazz e bossa nova, e de Morgada Assumpção Cunha, bailarina e professora de Educação Física. Aos seis anos ganha do avô o primeiro instrumento: um violão. Aprendeu a tocar o instrumento e também, mais tarde, a cantar. Logo emergiu nas influências musicais (MPB) e literárias (Modernismo Brasileiro). Ficou fascinada pelo Movimento antropofágico de Oswald de Andrade, Tarsila do Amaral e outros nomes daquele movimento cultural.
A vida artística iniciou-se em bares de Porto Alegre, como o Fazendo Artes, situado próximo à I Cia. de Guardas do Exército, próximo ao Parque Farroupilha, e o Porto de Elis, na av. Protásio Alves. Também trabalhou em peças teatrais e depois se lançou em concertos e festivais por todo o país no estilo voz e violão.



Os primeiros álbuns


O primeiro disco, Enguiço, lançado em 1990 pela gravadora CBS, trouxe canções de autoria (a faixa-título e Mortaes) e regravações de clássicos da MPB (Sonífera Ilha, do grupo Titãs, Caminhoneiro de Roberto e Erasmo Carlos, Disseram que Voltei Americanizada, gravada por Carmem Miranda, e Nunca, do conterrâneo Lupicínio Rodrigues).

Naquela estação, por sua vez, integrou a trilha sonora da telenovela global Rainha da Sucata, de Sílvio de Abreu (1990). No ano seguinte, recebeu o Prêmio Sharp de revelação feminina. No segundo trabalho, Senhas, de 1992, o repertório estava focado nas canções de autoria, com destaque para Esquadros e Mentiras; esta última foi incluída na trilha da novela Renascer, de Benedito Ruy Barbosa.


Em 1994, a fórmula dá sinais de cansaço e desgaste devido à exposição excessiva na mídia. Por isso, nesse mesmo ano lançou o LP A fábrica do poema, com algumas doses de experimentalismo (poemas de Augusto de Campos, Gertrude Stein, textos do cineasta Joaquim Pedro de Andrade e parcerias com Waly Salomão, Arnaldo Antunes, Antônio Cícero e Jorge Salomão). No terceiro disco, que também foi o último a ter versão em vinil, os destaques foram Metade e Inverno. Prosseguiu com o álbum Maritmo, que simulou uma incursão pela dance music (Pista de dança, Parangolé Pamplona), samplers (Vamos comer Caetano), e a regravação de Quem vem para beira do mar, de Dorival Caymmi.



Uma das participações foi uma performance na livraria Argumento, no Rio de Janeiro, musicando poemas do poeta português Mário de Sá Carneiro em 1996. Um deles, O outro acabou por entrar no CD Público (2000), que trazia regravações dos antigos sucessos entre outras canções consagradas e também rendeu um DVD, lançado no ano seguinte pela gravadora BMG.

Novos álbuns, a Partimpim, livro e apresentações

Adriana durante um show, promovendo o álbum "Adriana Partimpim"

No ano de 2000, a canção "Devolva-me" integrou a trilha da novela Laços de Família como tema de Capitu (Giovanna Antonelli) e Fred (Luigi Baricelli).

Em 2002 foi lançado o álbum Cantada, obra que recebeu um disco de platina, o que significa que vendeu mais de 250 mil cópias no país.

Em 2004, Adriana lançou o álbum Adriana Partimpim, uma seleção de canções para crianças. No CD, a cantora usou um pseudônimo, utilizado também para o título do disco, feito para crianças, ou como Adriana prefere chamar, “disco de classificação livre”. O título do CD é um apelido de infância e, segundo Adriana, seu pai continua a chamá-la dessa maneiro. Esse é o sétimo álbum da carreira e um projeto audacioso iniciado em 1999. Por este magnífico trabalho Adriana recebeu os prêmios “Faz Diferença” do jornal O Globo, e na categoria “Melhor Disco Infantil”, o Prêmio Tim e recebeu um disco de ouro, por ter vendido mais de 100.000 cópias no Brasil.

O álbum rendeu, em 2005, um álbum ao vivo intitulado "Adriana Partimpim - O Show". O projeto recebeu um disco de ouro por ter vendido mais de 50 mil cópias no país.


Em 2007, participou da Cerimônia de abertura dos Jogos Pan-Americanos de 2007 no Rio de Janeiro.


Em 2008, continuando a trilogia com temática sobre o mar iniciada dez anos antes, foi lançado o álbum Maré (2008), uma seleção de canções da nova MPB. Três canções deste trabalho estiveram nas trilhas de novelas da Rede Globo: Mulher Sem Razão, em A Favorita; Três, em Ciranda de Pedra; e Um Dia Desses, em Três Irmãs.

Nesse mesmo ano, Adriana aventurou-se pela primeira vez no texto em prosa e lançou o livro Saga Lusa. O livro é um relato da viagem a Portugal em sua turnê do disco Maré. O relato mostra como foram as 120 horas sem dormir e delirando aos efeitos causados por uma mistura de remédios para curar uma forte gripe. A escrita feita nos momentos de delírio, insônia e medos torna-se a única atividade que Adriana, sentada em frente ao seu computador realiza e com muito bom humor. O livro está repleto de passagens engraçadas nos momentos de delírio, onde a própria escritora ri de si mesma. O livro foi lançado pela Editora Cobogó (Brasil) com capa em 4 cores diferentes e por Quasi Edições (Portugal).



Em 2009 é lançado o CD Partimpim Dois, segundo da cantora utilizando seu heterônimo e dedicado às crianças. Posteriormente foi lançado um álbum de vídeo intitulado "Partimpim Dois é Show!".



O Micróbio do Samba" e "Trobar Nova"

Em Março de 2011, após Adriana lança o álbum O Micróbio do Samba, dedicado ao samba, o álbum é composto por canções escritas pela própria Adriana, duas canções já haviam sido gravadas por outras cantoras, "Beijo sem" por Teresa Cristina e "Vai saber?" por Marisa Monte.4 No mesmo período, Adriana esteve empenhada numa turnê musical intitulada "Trobar Nova". 

Após uma promoção com shows em algumas casas, é lançado o DVD/CD "Micróbio Vivo", em parceria com o canal de televisão Multishow. 

"Tlês", "Olhos de Onda" e apresentação

Em Outubro de 2012 foi lançado o álbum Partimpim Três, novamente voltado às crianças. O álbum tem músicas de Chico Buarque, Gilberto Gil, Ben Jor, Caymmi e Gonzaguinha. Foi confirmado em março de 2013 que Adriana retornará aos palcos com uma turnê chamada "Olhos de Onda", em abril de 2013, em algumas cidades de Portugal.

Em junho de 2013, Adriana apresentou, ao lado de Zélia Duncan a edição daquele ano do Prêmio da Música Brasileira.
Vida pessoal

Homossexual assumida, Adriana Calcanhotto é companheira da cineasta Suzana de Moraes, filha do poeta e compositor Vinícius de Moraes. Em 2010, diversos meios de comunicação, tanto brasileiros como portugueses , noticiam a oficialização da sua relação. Ainda que não esteja prevista em lei e não garanta os mesmos direitos do casamento, a união estável entre homossexuais já é reconhecida pela Justiça brasileira.

DISCOGRAFIA

1990 - Enguiço
1992 - Senhas
1994 - A Fábrica do Poema
1998 - Maritmo
2000 - Público
2001 - Perfil - Adriana Calcanhotto
2002 - Cantada
2004 - Adriana Partimpim
2005 - Adriana Partimpim - O Show
2008 - Maré
2009 - Partimpim Dois
2010 - Essencial
2011 - O Micróbio do Samba
2012 - Multishow ao Vivo: O Micróbio do Samba
2012 - Partimpim Três

A EXPRESSO MUSIC TRAZ ESSA TALENTOSA DA MUSICA POPULAR BRASILEIRA

ADRIANA CALCANHOTTO AS 18HS DA TARDE NO AUTOGRAFO MUSICAL, IMPERDÍVEL!!!!


























Fonte Pesquisa 
Wikipédia : pt.wikipedia.org/wiki/Adriana_Calcanhotto
Site Oficial : www.adrianacalcanhotto.com/


A WEB RADIO EXPRESSO MUSIC AGRADECE A ADRIANA CALCANHOTTO E AOS COLABORADOS PELA OBRA DESTA GRANDE CANTORA DA MPB , QUE ENCANTA COM SUAS MUSICAS E TODO SEU TALENTO . 

SEMANA QUE VEM MAIS UM ASTRO , MAIS UMA ESTRELA 
E CONTINUE NA EXPRESSO MUSIC 
TOCANDO O QUE VOCÊ MAIS GOSTA DE OUVIR.




Continue lendo

@Expresso_Music